matrícula:
senha:
 




25/04/2013 - 10 estratégias para seu filho comer bem
 

Se reeducação alimentar para adultos pode ser algo complicado, com as crianças pode ser mais difícil ainda. Você vai precisar adaptar as compras do mês – e colocar mais alimentos in natura no carrinho –, lidar com as recusas que certamente vão aparecer diante do novo cardápio e, por fim, mudar e o que você coloca no seu prato. Leia estas 10 dicas para dar tudo certo na hora das refeições:

1. COMECE COM O QUE ELE GOSTA
A partir de 2 ou 3 anos as recusas são mais frequentes, e o “eu não quero” é frase presente nas refeições. Esse comportamento é normal, mas deve ser considerado como parte de um processo de aprendizagem, e não algo que vá determinar o paladar dele. Então, comece pelo o que seu filho mais gosta, nem que essa lista tenha poucos alimentos. Monte o prato, por exemplo, com cenoura ralada, arroz e frango, e ponha na mesa uma outra verdura ou legume, como a beterraba. Dali a três dias, misture à cenoura um pouco de beterraba. Progressivamente, você acrescenta um novo alimento.

2. ESTABELEÇA UMA ROTINA
Ter horários ajuda muito, pois evita que seu filho passe o dia todo beliscando, o que favorece a obesidade.; você também consegue se organizar para sair mais cedo do trabalho um dia e chegar a tempo de jantar com ele. Se você não tem uma pessoa que ajude na cozinha, adiante alguns preparos no fim de semana, como limpar e cortar folhas e legumes. Mesmo que você decida fazer um lanche rápido para o jantar durante a semana, vai ter à mão esses alimentos saudáveis prontos para o consumo.

3. TENTE NOVAS COMBINAÇÕES
Variedade é a palavra de ordem. Se o seu filho adora vitamina de banana, por que não misturar um pedaço de mamão na hora de bater? Para colorir o arroz, cozinhe-o com beterraba ou abobrinha. O filé de frango do almoço pode ser servido desfiado com milho e chuchu no jantar.

4. DEIXE FRUTAS À MÃO
Fique na altura do seu filho e veja se você consegue pegar as frutas que estão guardadas. Se não alcançar, mude a fruteira de lugar ou deixe algumas unidades em um local de fácil acesso.

5. EXPLORE A CURIOSIDADE DELE
Toda criança é um pouco curiosa e gosta de experiências. Essa é uma ótima fase para usar isso a seu favor. Combinem de comprar uma fruta nova por semana e experimentá-la de vários jeitos: suco, cortadinha, com outra fruta, no forno etc.

6. INSPIRE-SE NOS DESENHOS
Diga que o personagem preferido do seu filho adora comer frutas, legumes, vegetais e, por isso, tem energia para brincar muito.

7. CONVIDE-O PARA AJUDAR
Chame-o para fazer compras, peça ajuda para preparar a comida e para montar uma horta.

8. PREPARE REFEIÇÕES ESPECIAIS
Que tal um jantar de gala? Ou um café da manhã no quintal de casa ou no playground do prédio? Quebrar a rotina pode funcionar como um estímulo também.

9. EXPLIQUE OS BENEFÍCIOS
Diga claramente: laranja ajuda a não ficar gripado, banana evita dores nas pernas, mamão facilita o cocô sair sem doer o bumbum, cenoura ajuda a enxergar bem, abóbora faz os cabelos ficarem brilhantes etc.

10. DÊ O EXEMPLO
De nada adianta explicar os benefícios dos alimentos para o seu filho, querer que ele os coma, mas ingerir alimentos industrializados e maléficos ao organismo todos os dias. Se você der o exemplo, certamente seu filho passará a interessar-se pelo que consome.

Fonte: http://revistacrescer.globo.com/
Imagem: corbis.com





 

Copyright, © 2017, Centro Escolar Aquarela. All rights reserved. Direitos autorais reservados. Reprodução proibida.
Projeto Web: Insenic Interactive do Brasil